(19) 3454-3000

As transformações tecnológicas da indústria 4.0, e como ela interfere na relação com as máquinas

Há menos de 50 anos atrás, estávamos tentando nos adaptar aos desafios que a automação industrial propunha; hoje em dia, a adaptação está ligada diretamente à integração dos mundos físico, digital e biológico. Essa é a proposta da chamada Indústria 4.0, que traz uma tecnologia avançada, ligada a nomes, como Manufatura Aditiva, IA (inteligência Artificial), IoT (Internet das Coisas), Biologia Sintética (SynBio) e Sistemas Ciber Físicos (CPS).

Com a integração cada mais aprofundada entre robôs e seres humanos, as indústrias de todos os tipos de produtos têm se reinventado para entrar na disputa de mercado de forma mais rápida e diferenciada. Com isso, vale uma atenção especial ao funcionamento das máquinas. A IA (inteligência Artificial), por exemplo, permite o monitoramento e automatização dos processos industriais de forma muito mais ágil, uma vez que simulam a capacidade humana de raciocinar e tomar decisões por uma nova perspectiva. A curto prazo, essa implementação já consegue melhorar consideravelmente os níveis de qualidade produtiva, uma vez que administra todos os processos continuamente e toma atitudes instantâneas frente às diversas situações. Assim como a IA, a IoT (Internet das Coisas) colabora à medida que permite melhor integração entre humanos e máquinas por meio do uso da internet, com trocas de dados quase simultâneas. Ainda podemos usufruir da Manufatura Aditiva (chamada popularmente de Impressão 3D) para fabricar objetos formados por várias peças, constituindo uma montagem eficiente e criativa. Em termos fabris, por exemplo, uma impressora 3D permite a criação de peças diferentes capazes de suprir rápidas necessidades – principalmente para testes de novos produtos. Já os Sistemas Ciber Físicos (CPS) são importantes pois permitem todos os itens e processos de uma linha de produção exista no mundo virtual com uma cópia exata (chamado de gêmeo virtual) do que existe no mundo real, com isso, todo teste, acompanhamento e análise pode ser feita com grau de assertividade maior. Por fim, falando de Biologia Sintética (SynBio), os desenvolvimentos tecnológicos que integram biologia, química e engenharia, garantem estudos e protótipos que tem revolucionado a medicina.

Com isso, nos abrimos para uma nova concepção sobre as necessidades de manutenção dos maquinários. Uma vez que, com a indústria 4.0, os equipamentos são constantemente monitorados e comparados em termos técnicos e de rendimento, as manutenções preditivas entram como medidas de rotina – cuidados que até então eram feitos maioritariamente na fase corretiva. Ao analisar toda a cadeia produtiva, a identificação de possíveis erros é antecipada, o que permite que a manutenção seja executada no momento ideal, e sem necessidade de parada das máquinas, gerando menos prejuízos às empresas.

A manutenção preditiva é a mais vantajosa para as empresas, uma vez que oferece monitoramento frequente nos equipamentos, através de análises de vibração, termografia, END’s, análises de óleo, etc. Assim, é possível predizer qual o melhor momento para que os reparos e verificações sejam feitos no maquinário, evitando paradas repentinas e prejuízos fabris, e permitindo ainda que o tempo entre as manutenções preventivas seja maior.

Para isso, a equipe Versatronic oferece um atendimento superior no mercado, com agilidade e excelência, para que toda empresa possa continuar atuando com o máximo potencial produtivo.

Quer saber mais? Fale com a gente no telefone de contato (19) 3454-3000 ou por e-mail contato@versatronicmotores.com.br.

Top